Estudo apresenta custos de produção das lavouras de arroz no Rio Grande do Sul

 

Um dos momentos mais esperados da 25ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz será realizado na tarde da quinta-feira, dia 5 de fevereiro. O consultor de Mercado de Arroz da Agrotendências Consultoria, Tiago Barata, vai apresentar a análise dos custos de produção da lavoura arrozeira no Rio Grande do Sul em 2015. O estudo foi encomendado pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz).

 

Segundo Barata, o estudo procurou utilizar metodologias diferentes das que são realizadas pelos principais órgãos de pesquisas de custos. O levantamento englobou sete municípios gaúchos levando em conta as propriedades mais comuns em cada região produtora. "A lavoura de arroz no Rio Grande do Sul tem características diversificadas, seja por sistemas de produção, seja por regiões geográficas", explica. 

 

O consultor lembra que as lavouras de arroz exigem alto índice de produtividade e economia de escala e que independente da região, os produtores que se organizam tem mais chances de amenizar os impactos dos custos de produção. De acordo com Barata, este levantamento surge como uma outra forma de apresentar a realidade da produção. "A minha ideia é mostrar o custo de produção para as propriedades de acordo com as características que elas têm. O objetivo é apresentar mais uma forma de apresentar estes custos", salienta.

 

A 25ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que ocorre de 5 a 7 de fevereiro no Parque de Exposições do Sindicato Rural de Tapes (RS), tem como tema "Cesta básica garantida com renda no campo comprometida. A organização é da Federarroz com a Associação dos Arrozeiros de Tapes.

Please reload

Últimos Releases
Please reload