Banco do Brasil prorroga pagamentos dos custeios do arroz

O setor arrozeiro recebeu uma boa notícia diante do cenário atual de preços baixos e altos custos. O Banco do Brasil anunciou a prorrogação dos pagamentos dos custeios da safra 2014/2015 que venceriam em julho e agosto deste ano para novembro e dezembro de 2015, respeitando o juro de 6,5%. A medida foi anunciada em encontro com a imprensa em Porto Alegre (RS), com a presença de dirigentes da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), além dos representantes dos bancos.

 

Além disso, também foram anunciados R$ 200 milhões para o Financiamento para Estocagem de Produtos Agropecuários (FEPM) com juros de 6,5% ao ano e a prorrogação do pagamento das parcelas de renegociação amparada pela resolução 4.161 para após a data do último vencimento. De acordo com o presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, este é um dos passos que vai reverter a questão dos preços do grão. "Estas ações, aliadas à expectativa de um movimento mais homogêneo das exportações, com a liberação dos terminais portuários e a entrada de compradores do Brasil Central deverão, nos próximos 30 dias, dar um novo dinamismo no mercado", observa.

 

Dornelles informa que as negociações estavam em andamento há cerca de 20 dias e que foi respeitado o anúncio do Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016 para concretizar a negociação. Conforme o dirigente, estão sendo realizadas conversações com as demais instituições financeiras. O presidente da Federarroz recomenda que os produtores precisam formalizar imediatamente a solicitação de prorrogação. As instruções podem ser obtidas no site da Federarroz (www.federarroz.com.br).

 

Foto: Gerson Raugust/Sistema Farsul/Divulgação

Please reload

Últimos Releases
Please reload