RiceTec oferece benefícios na compra antecipada de sementes

A turbulência política que atravessa o Brasil acaba provocando uma gangorra de efeitos na economia do país e, por consequência, no mercado de grãos. Apesar das incertezas, informações sobre uma recuperação das cotações do arroz no mercado interno brasileiro, a partir do mês de julho, têm servido de estimulo aos produtores para que antecipem a compra dos insumos e consigam uma melhor negociação. 
 
De acordo com o analista de mercado, Carlos Cogo, a pressão baixista sobre os preços do arroz em casca vem diminuindo, inclusive já registrando cotações estáveis em abril e maio. “A perspectiva é de recuperação das cotações ao longo do segundo semestre. Porém, com a produção brasileira de arroz em 2016/2017 suficiente para atender a demanda, o ritmo de exportações será um fator determinante para estabelecer a velocidade de recuperação das cotações a partir de junho até o pico da entressafra”, afirma.
 
Diante de um cenário de euforia e apreensão, no campo e no mercado, a negociação antecipada virou um trunfo para o produtor e pode representar uma boa economia na planilha de custo da lavoura. Para o produtor Luciano Ribeiro, da cidade de Barra do Ribeiro (RS), antecipar a compra de sementes faz parte de uma estratégia. “Todos os anos realizamos um planejamento onde definimos as áreas e a variedade que será plantada. Em seguida realizamos a compra antecipada das sementes para aproveitar algumas vantagens que o mercado oferece e garantir uma melhor proposta”, afirma.
 
Do lado das empresas não faltam propostas atraentes. A RiceTec, multinacional especializada na produção e comercialização de sementes de arroz, montou sua campanha de vendas para 2017 sustentada numa fórmula que ofereça valores atrativos nos vencimentos e negociação flexível. “A negociação no cedo pode representar uma economia de até 12%, pois o produtor fecha a compra em maio, mas só vai fazer o pagamento em Junho ou Julho, quando existe a perspectiva de preços melhores”, afirma Leandro Pasqualli, diretor de marketing da RiceTec. 
 
Para os vencimentos a longo prazo, a RiceTec ainda conta com a “Moeda Forte”, uma ação inovadora lançada em 2015 que trava valor da cotação do grão, usando a lógica de mercado futuro. “Essa nova ferramenta visa um melhor atendimento de todos os clientes RiceTec”, destaca Pasqualli.
 
De acordo com o diretor da multinacional, a procura maior do produtor é por produtos de ciclo curto e alta qualidade. “Temos mais de 200 clientes que neste ano já anteciparam a compra da semente, sendo a procura maior por InovCL e TitanCL, ambos de ciclo curto, alto potencial produtivo e maior qualidade de grãos”, revela. 
 
Frente ao mercado competitivo, o interesse do produtor por sementes diferenciadas vem crescendo a cada safra. Neste sentido os híbridos se consolidam como uma excelente alternativa para o produtor. "Na última safra plantamos 200 hectares e nesta vamos plantar 400 hectares. Nos demos muito bem com o InovCL, que oferece uma planta mais rústica, de ciclo curto e significativa economia de água”, comenta o produtor Luciano Ribeiro. 

Please reload

Últimos Releases
Please reload