Liquidez foi a marca do leilão da Capanegra em Bagé

Na tarde desta quarta-feira, 18 de outubro, a Capanegra Agropecuária realizou em Bagé (RS), seu tradicional leilão da temporada de primavera da pecuária gaúcha. No recinto da Associação e Sindicato rural do município, o criatório desfilou sua genética nas raças Angus e Brangus, fechando em R$ 923 mil e com médias de R$ 7,25 mil nos touros Angus, R$ 7,33 mil nos touros Brangus, R$ 2,7 mil nas fêmeas Angus e R$ 2,55 mil nas fêmeas Brangus.
 

Conforme o leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, que conduziu a venda dos bovinos na tarde, o destaque do leilão foi a pista limpa, com volume de animais maior do que o do ano anterior, tanto em machos quanto em fêmeas. "O que surpreendeu foi a liquidez. Se vendeu muito para a região Norte do Rio Grande do Sul. As médias ficaram dentro da normalidade do mercado nesta temporada", salienta.


Também foi realizada a venda de equinos da raça Crioula no evento, conduzida pelo leiloeiro Gonçalo Silva, que lembrou também sobre a agilidade como marca do leilão, já que muitos compradores anteciparam informações. O destaque ficou por conta da venda de embrião da campeã do Freio de Ouro 2017, Capanegra Quinta Sinfonia, comercializado pelo valor de R$ 35 mil, cobertura de Capanegra Jacarta, garanhão da raça já falecido, que saiu por R$ 11,28 mil.

Please reload

Últimos Releases
Please reload