Médias e vendas registradas no Outono mostram recuperação

A Temporada de Outono da Pecuária gaúcha deste ano registrou recuperação nos negócios em relação a 2018, tanto no gado de corte como também na genética, com destaque para a venda de fêmeas.  Os eventos realizados principalmente de meados de maio para frente e que apresentaram animais de alta genética foram excepcionais, conforme avaliação do leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, que foi responsável pela batida do martelo em alguns dos leilões. 

 

Silva também salienta a comercialização dos terneiros que foram sendo valorizados durante a Temporada de Outono. “A venda dos terneiros iniciou com R$ 6,50 o quilo vivo e  no final  da desmama, nos primeiros dias de junho, os negócios ficaram entre R$ 7,20 e R$ 7,30”, comenta, afirmando que houve uma recuperação muito consistente  que veio para ficar. “Essa tendência não foi só no Rio Grande do Sul, se notou também no Centro-Oeste brasileiro”, observa o leiloeiro.

 

O diretor da Trajano Silva Remates se diz muito satisfeito com o resultado da Temporada de Outono. “A média dos touros também foi muito boa registrando mais de R$ 8 mil, com venda total. Além da venda de  fêmeas prenhes a R$ 4 mil de média, a grande surpresa do momento. Ou seja, isso sinaliza que está ocorrendo novamente investimento na cria, com os produtores voltando a investir em pecuária como era esperado, e felizmente está se concretizando,” afirma.

 

Para a Temporada de Primavera, Silva espera o melhor, com números pelo menos iguais aos do ano passado no que refere à venda de reprodutores, tanto machos quanto fêmeas. “E para algumas raças, especificamente, a expectativa é de números maiores que os de 2018, justamente pelo momento que estão vivendo as raças sintéticas”, conclui.

 

Foto: Elder Filho/Divulgação

Please reload

Últimos Releases
Please reload