Ciclo em crescimento do Cavalo Crioulo tem seu auge na Expointer

Com números expressivos de participação, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) está encerrando mais uma Expointer com sucesso. A avaliação foi feita durante encontro com a imprensa nesta sexta-feira, 30 de agosto, no Lounge do restaurante do Cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). O presidente da entidade, Francisco Fleck, apresentou os números do ano.

 

Na Morfologia, que trouxe mais de 250 exemplares para a Expointer, foi um ciclo com aumento de 37% em relação à 2018. Nas 19 Exposições Passaporte realizadas, foram 1602 animais participantes, enquanto em 2018 o número foi de 1164. Já no Freio de Ouro, houve um crescimento de 10,3% no número de animais em classificatórias, com 500 animais presentes em semifinais.

 

Para Fleck, a Expointer foi fantástica, com um clima que ajudou a trazer público. Fleck lembrou, ainda, do sucesso das modalidades que também tiveram crescimento no ciclo e a Expointer foi o palco para esta demonstração, além da grande presença de autoridades que circularam na ABCCC. "Isto mostra a força do Cavalo Crioulo. Fomos muito prestigiados. Estamos muito bem em termos de visibilidade", observou.

 

Sobre a questão da comercialização, onde o Cavalo Crioulo fica em torno de 70% a 80% do faturamento total nos animais, os números este ano foram de R$ 6,5 milhões contra 8,1 milhões do ano anterior, se comparados os valores divulgados na organização da Expointer. Entretanto, foram realizados sete remates em 2019 enquanto em 2018 foram oito eventos. Em relação às médias, fechou em R$ 25,93 mil. "A média teve uma variação muito pequena. Isto demonstra que a raça atravessa este momento de crise com muita liquidez, pois temos um grande número de transferências registradas", destacou. 

 

Presente na coletiva, a diretora do Instituto do Câncer Infantil, Graça Costi, recebeu a informação de que ações realizadas pelos crioulistas na Expointer arrecadaram R$ 115 mil que serão revertidos em benefício da instituição. Entre as principais iniciativas estão um leilão beneficente de uma obra original doada pelo escultor Caé Braga, a venda de uma cobertura do Grande Campeão da Expointer, Mais Um Magistrado, doada pelo seu proprietário, e a venda beneficente de duas coberturas do Freio de Ouro, Santa Alice Nublado II. O criatório campeão do Freio de Ouro na categoria fêmeas também reverteu o prêmio recebido na prova para a instituição.

 

Foto: Leandro Vieira/ABCCC/Divulgação

Please reload

Últimos Releases
Please reload