Apil/RS finaliza roteiro técnico na Europa trazendo informações e conhecimento

Depois de quase duas semanas e muitos quilômetros rodados, o grupo de laticinistas da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS) finalizou roteiro técnico pela Europa onde visitou indústrias, centros de pesquisas e fazendas, assim como a feira de Anuga, uma das mais importantes do setor alimentício no mundo. A viagem teve por objetivo conhecer o setor lácteo europeu, envolvendo a produção de leite, a industrialização, a transformação, a inovação e a tendência de produtos em nível de mercado internacional. 

 

A delegação passou por países como Holanda, Alemanha e França. Segundo o presidente da Apil/RS, Wlademir Dall’Bosco, a viagem foi muito positiva no sentido de  conhecer a realidade da União Europeia na produção de leite em termos de tecnologia. “A Holanda é um país extremamente avançado nesse sentido, com tecnologia de produção, de industrialização, de processamento de produtos lácteos. Da mesma forma a França e a Alemanha. Nos três países percebemos que existe uma cultura e uma tradição muito fortes, muitos anos de trabalho, dedicação e esforços para melhorar a cadeia como um todo”, salientou. 

 

Conforme Dall’Bosco, quando se compara o Brasil com os países europeus, existe uma distância imensa na parte de conhecimento e cultural, mas, ao mesmo tempo, se percebe uma evolução rápida dos brasileiros. “Nós temos hoje produtores no Brasil com produtividade quase do nível de produtores europeus, evidentemente que é uma parte dos produtores”, destacou

 

O presidente da Apil/RS relatou que o produtor europeu vem recebendo um valor de cerca de 40 centavos de Euro, o que é considerado pelos mesmos como um valor baixo e existem reclamações de preço. “Mas o mercado mundial está competitivo. A globalização leva a isso, o mercado cada vez se ajustando, com os países competindo um com o outro”, observou. 

 

Na feira de Anuga, na Alemanha, foi momento de encontros, inclusive com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Também foi de oportunidade de relacionamento com outros países como com a Apymel, da Argentina. Dall’Bosco avaliou que  foi possível ver as inovações tecnológicas, os lançamentos de produtos, as novidades desde embalagens, apresentações de produtos e as novidades de mercado, nesta que é considerada uma das maiores feiras do setor alimentício do mundo. “Muita coisa conseguimos fazer comparativos, com muitas ideias, muitas proposições. O grupo que esteve na Europa está voltando com idéias para implementar nas empresas”, salientou.

 

A viagem foi organizada pela Sumond, com o apoio da Globalfood, DSM, na Holanda, e da Lallemand Animal Nutrition, na França. A elaboração do roteiro ficou a cargo da Apil/RS. Participaram da ação os laticínios associados: Mandaká Alimentos, Kiformaggio, Tchê Milk, Doceoli Alimentos, Laticínios São Luis e Granja Cichelero, além dos laticínios Aurora e Riolat, e da Cooperativa Santa Clara. Também acompanharam a missão representantes da Globalfood E DSM e o diretor do Departamento de Compras Públicas para Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, Iberê Orsi.

Please reload

Últimos Releases
Please reload