Federarroz cobra soluções para produtores atingidos por chuvas

Com os problemas causados pelas intensas chuvas dos últimos dias que trouxeram nova apreensão aos produtores de arroz do Estado, a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) está encaminhando ofício ao Ministério da Agricultura cobrando medidas de políticas ao setor diante da atual situação, agravada pelo clima. O documento também será encaminhado para outros órgãos como o Ministério da Economia e a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

 

No ofício, a Federarroz salienta que, mesmo que haja o reconhecimento dos esforços na adoção de medidas para amenizar as dificuldades enfrentadas pelos produtores por meio da renegociação dos vencimentos do arroz, as ações não devem reverter na efetividade necessária. O documento reforça também que, em reuniões concretizadas com os agentes financeiros operadores do crédito rural, foi assinalado que as linhas de crédito criadas pelo Governo Federal não serão disponibilizadas aos produtores de arroz do Rio Grande do Sul, fato que, irremediavelmente, tornará totalmente ineficaz a totalidade dos esforços empreendidos pelos representantes estatais com o intuito de minimizar as dificuldades econômicas e financeiras da lavoura gaúcha de arroz.

 

A Federarroz reforça novamente que devem ser adotadas, junto aos agentes financeiros, medidas para que ações do Governo Federal tenham efeito, sob pena da mais absoluta ineficácia das ações e frustração das expectativas criadas junto ao setor pelo atual executivo federal. "Deixamos claro ao governo federal através deste ofício que as medidas até agora anunciadas não surtiram o efeito desejado de uma adesão do sistema bancário à proposta feita para o endividamento", observa o presidente da entidade, Alexandre Velho. 

 

O dirigente esteve em reunião nesta segunda-feira com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o prefeito de Dom Pedrito (RS), Mário Augusto, um dos municípios mais prejudicados pelas intensas chuvas dos últimos dias. “Solicitamos por meio do secretário da Agricultura o apoio às demandas e uma tratativa diferenciada aos produtores de arroz dos municípios atingidos pelo excesso de chuvas e que decretaram emergência”, destaca.

 

Nesta terça-feira, Velho estará em Brasília (DF) para reforçar o pleito junto aos agentes políticos de forma a buscar soluções que contemplem os produtores que passam por dificuldades da crise, agravada neste período pelo clima. No dia 13 de novembro há uma reunião agendada com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. “Queremos aproveitar para novamente trazer à tona a pauta estrutural da lavoura de arroz além de uma solução definitiva para o endividamento”, finaliza.

Please reload

Últimos Releases
Please reload