• AgroEffective

Especialistas recomendam cuidados ao produtor no controle biológico


Algumas das principais preocupações dos produtores rurais no período de safra foram discutidos no debate final do segundo dia do Seminário Cooplantio, realizado nesta terça-feira, dia 3 de junho, no Centro de Eventos do Hotel Serrano, em Gramado (RS). As tendências nos controles de pragas, plantas daninhas e doenças foram assuntos do evento que reuniu especialistas em cada uma das áreas.

O painel iniciou com o engenheiro agrônomo e pesquisador da área de Proteção de Plantas da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT), Fabiano Siqueri, que mostrou como está sendo feito o controle da ferrugem da soja no Estado. A indicação do especialista é de plantar mais cedo e utilizar material precoce, mas só isso não garante o sucesso do combate. "A imprevisibilidade da ferrugem é um fator que infelizmente não nos ajuda a tratar do tema com otimismo. Uma postura defensiva é recomendada. É preciso aplicar fungicida preventivamente em todos os ciclos", salienta.

Na parte de plantas daninhas, o palestrante foi o pesquisador da Embrapa Trigo, Leandro Vargas. Afirmou aos agricultores presentes que é preciso ficar de olho na questão de aplicação dos produtos para combater os problemas nas lavouras. "Antes de lançar o glifosato no mercado a gente já sabia que o mesmo não controlava bem algumas plantas daninhas. O produtor aplica o produto fora do estágio, não controla e troca de produto. Na verdade o que está acontecendo é um momento de erro de aplicação. É preciso tomar cuidado com os estágios de aplicação", ressalta.

Na parte de pragas, o convidado foi o professor e pesquisador da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Jerson Guedes. Um dos principais temas da última safra foi a presença da Helicoverpa nas lavouras gaúchas, o que causou pânico nos agricultores. Guedes afirma que muito poderia ser evitado se houvesse a correta identificação da lagarta. "Helicoverpa em soja tem uma grande possibilidade de ser armígera. Porém a certeza não vai vir com lagarta, a não ser se o produtor faça a biologia molecular da praga, o que levaria dias", observa.

#semináriocooplantio #cooplantio #gramado #pragas #plantasdaninhas #doenças #fabianosiqueri #leandrovargas #jersonguedes