• AgroEffective/Federarroz

México pode abrir mercado para entrada de arroz brasileiro


O arroz brasileiro deve parar em pratos mexicanos. Se depender da vontade de produtores e indústrias de âmbos os países, a nação da América do Norte vai se tornar a nova rota para o grão do Brasil. O comércio do produto foi tema de encontro da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), juntamente com o Instituto Riograndense do Arroz (Irga) e representantes da indústria com integrantes do setor no México e da Federación Centroamericana de Arroceros (Fecarroz).

A reunião ocorreu durante Rice Market & Technology Convention, que ocorre em Cancun, no México. Segundo o presidente da Federarroz, Henrique Dornelles, o início das conversas demonstrou que há espaço para que os mexicanos possam investir no arroz brasileiro. O dirigente informa que o objetivo é concretizar negócios tanto direto com o produtor quanto com a indústria. "Se criou um diálogo bastante positivo em resolver os problemas que hoje são meramente burocráticos para que se estabeleça o envio de arroz para aquele país, tanto em casca quanto industrializado. E possivelmente nos próximos meses nós deveremos ter uma grata surpresa, pois eles buscam arroz de qualidade", salienta.

Participaram também da reunião o presidente do Irga, Guinter Frantz, e o diretor comercial do instituto, Tiago Barata, que apresentou as potencialidades do produto brasileiro. Entre os problemas apontados, de acordo com Dornelles, está a questão logística, que já vem sendo negociada com o governo federal por Barata e o vice-presidente de Mercado da Federarroz, Daire Coutinho. Por outro lado, os brasileiros pedem a revisão das taxas de importação ao país, que hoje são de 9% para o arroz em casca e 20% para o arroz beneficiado. "Esta redução das taxas nos ajuda a dar mais competitividade ao arroz brasileiro", reforça o presidente da Federarroz.

Os mexicanos colhem atualmente 158,35 mil toneladas de arroz, uma queda de 80,4% nos últimos 30 anos. Em 1985, a produção do país era de 807 mil toneladas. Enquanto isso, no mesmo período, o consumo cresceu de 850 mil para 1,1 milhão de toneladas conforme dados apresentados pelo Comité Nacional Sistema Producto Arroz del Mexico durante a XII Conferência Internacional de Arroz para a América Latina e Caribe, realizada em fevereiro em Porto Alegre (RS).

#México #Arroz #Federarroz #Exportações #Mercado

RELEASES

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco