• AgroEffective/ABCCC

Exposição em Mato Grosso mostra evolução da raça Crioula no estado


Ao repetir o feito do ano passado quando em sua estreia atingiu mais de 80 animais, Mato Grosso mostra que veio para ficar com força no circuito de seletivas da raça. Na segunda morfologia Passaporte promovida em Campo Verde, não foi apenas a chance de escolher os melhores exemplares para representar o estado em Esteio (RS) que entrou em pista. Mas principalmente, o momento de trocar experiências e colocar o trabalho dos criatórios locais à prova, indicando erros, acertos e ajudando a delinear quais linhas genéticas devem ser seguidas para os mato-grossenses crescerem ainda mais no cenário Crioulo.

Com uma participação expressiva de animais nascidos nas cabanhas da região, a segunda passaporte em Campo Verde comprova sua importância para os selecionadores do estado e arredores, incluindo expositores também do Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. E foi com a marca exata de 80 participantes que o redondel do Parque de Exposições Marco Antônio Esteves da Rocha, abriu-se novamente para a raça Crioula durante a programação da ExpoVerde. Neste ano, sob o julgamento do criador Manuel Luís Benevenga Sarmento, a fêmea Zambia do Barrozo e o macho Forasteiro da Fazfar levaram as escarapelas mais altas.

Para o proprietário do Melhor Exemplar da Raça, Zambia do Barrozo, Luiz Fernando Silva Guerreiro, da Estância Lagoa Funda, de Campo Verde (MT), é uma grande satisfação ver que os rumos de seu criatório estão no caminho ideal e os frutos já começam a ser reconhecidos. “Estou muito contente mais uma vez. Começamos a criar em 2010 e antes mesmo de completar cinco anos de trabalho consegui habilitar animais nos últimos três anos para a Expointer”, afirma.

Conforme o o administrador da Fazenda Faria, de Piedade (SP), Ari Galvão - que levou o Grande Campeão Forasteiro da Fazfar - Campo Verde foi mais um local para comprovar o acerto na linha genética seguida pelo criatório. “Representa que estamos no caminho correto, que o investimento que o senhor Ricardo fez e a colaboração de parceiros está dando certo e rendendo frutos”, comemora.

Na avaliação do jurado responsável por ordenar as filas, essa exposição é muito importante para o cenário da raça, principalmente, por ser promovida por um núcleo novo e em um estado tão importante no roteiro de fomento. “É um evento decisivo para dar continuidade ao trabalho de inserção da raça no país. Vejo muito potencial para a raça Crioula aqui”, observa Sarmento.

Organizada pelo Núcleo Mato-grossense de Criadores de Cavalos Crioulos (NMTCCC) entre os dias 3 e 4 de julho, a seletiva contou ainda com o apoio do técnico credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Rafael Sant’anna.

O momento é a grande oportunidade

De acordo com o criador que é também presidente do NMTCCC, Luiz Fernando Guerreiro, realizar uma exposição como esta é o melhor teste que os criatórios podem ter. Ao defender a percepção dos crioulistas da região, Guerreiro confirma que o principal motivo dos participantes não é conseguir as oito vagas na decisão da Morfologia na Expointer. É a criação deste ambiente, em seu solo o maior ganho.

Em Mato Grosso, as passaportes são eventos muito mais amplos, pois servem como um excelente termômetro e um preparo contínuo para as cabanhas que entraram para a raça. “O momento é o mais importante, o de encontrar criadores, o incentivo aos selecionadores daqui e a atividade como um todo, o fomento. Só da gente não se retrair já mostra um avanço, pois nossa logística é difícil. Isso é o bacana, ver que o criador está se organizando”, salienta Guerreiro.

Segundo os criolistas locais, é a chance de trocar conhecimentos, de testar as decisões tomadas e o investimento em determinadas linhagens que justifica todo o empenho de cada expositor. “Estamos aqui interessados em testar nossos animais para checar em que nível nós estamos e também para mostrar nosso trabalho para outros estados. É necessária nossa participação e importante que a ABCCC continue abrindo as portas para a prova”, diz o criador Gladir Tomazelli ao reforçar que levar os passaporteados também é importante, mas como um teste mais avançado.

Técnico agrícola gaúcho radicado há 31 anos em Mato Grosso, Tomazelli defende que esta é uma terra de muitas oportunidades e o Crioulo não foge disso. Criador há três anos, para ele a raça encontra neste período tudo que precisa para se fortalecer. “Agora tem potencial, pois aqui tem muita gente procurando qualidade de vida e o cavalo é isso, é lazer. Isso sem falar que o Crioulo se adapta a esse desejo, pois é dócil, bonito e resistente. Tenho ele para trabalhar porque é o cavalo mais completo”, enfatiza.

Ao falar do desafio de chegar à qualidade genética de outros estados, paralelo à superação dos gargalos logísticos, ninguém esmorece. Pelo contrário, a visão de que a raça pode sim, crescer em meio às adversidades é exatamente uma das maiores características do multifuncional. “Esperamos um crescimento, pois temos condições, espaço e o cavalo já se adaptou. Isso é um ponto definido aqui: o de que o Crioulo serve para as nossas condições”, completa Tomazelli.

Confira o resultado

Fêmeas

Melhor Exemplar da Raça, Grande Campeã e Campeã Égua prenhe

Zambia do Barrozo, filha de Gato da Vila Velha e Querência do Barrozo, criador Marcos Gomes Antunes, expositor Luiz Fernando Silva Guerreiro, Estância Lagoa Funda, Campo Verde/MT

Reservada Grande Campeã e Campeã Égua Adulta

Essência Rara do Imbuial, filha de Viragro Rio Tinto e Doçura da Boa Vista, criador e expositor Evaldo Mendes Cabanha Santa Luzia do Imbuial, Curitiba/PR

3ª Melhor Fêmea e Campeã Égua Menor

Escultura da Fazfar, filha de Hijo Bueno da Reconquista e BT Sonhada, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade/SP

4ª Melhor Fêmea e Campeã Potranca Menor

Burguezinha da Faca, filha de Índio do Boeiro e BT Bahia Junco, criador e expositor Parceria Faria e Terra Cardozo, Cabanha da Faca, Santa Vitória do Palmar/SP

Machos

Grande Campeão e Campeão Potranco Menor

Forasteiro da Fazfar, filho de Índio do Boeiro e BT Sonhada, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade/SP

Reservado Grande Campeão e Campeão Cavalo Menor

Estribillo da Fazfar, filho de Uruguaio do Purunã e ARC Aparecida, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade/SP

3º Melhor Macho e Reservado Campeão Cavalo Menor

General do Imbuial, filho de Sol de Maio Zapateado e Helena de Tróia 802 do Peñarol, criador e expositor Evaldo Mendes Taborda, Cabanha Santa Luzia do Imbuial, Curitiba/PR

4º Melhor Macho e Campeão Cavalo Adulto

Farrapo Cuera do Imbuial, filho de Viragro Rio Tinto e São Martim Fantástica, criador e expositor Evaldo Mendes Taborda, Cabanha Santa Luzia do Imbuial, Curitiba/PR

Fotos: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação

Texto: Andressa Barbosa/ABCCC

#ABCCC #CavaloCrioulo #MatoGrosso #Exposição #Passaporte #CampoVerde