top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Associados do Desenvolve Pecuária fecham 2021 com 24,77 mil animais enviados para abate

Atualizado: 12 de fev. de 2022


Os associados do Instituto Desenvolve Pecuária fecharam o ano de 2021 com 24.778 animais enviados para abate pelos seus associados. Na análise por característica de gênero desses animais, a entidade constatou que 13.765, ou seja, 55%, são machos de até 4 dentes, o que comprova uma vocação para atingir mercados mais gourmetizados.


As principais raças enviadas ao abate, conforme o levantamento, são Angus e Hereford, juntamente com suas cruzas diretas, representando 13.662, cerca de 55% dos animais. Apenas 17 dos 575 reportes feitos pelos associados declaram que continham pelo menos um animal das raças Zebuínas em seus lotes. Quanto à alimentação, apenas 4.568, 18% do total, passaram por confinamento. A grande maioria, 14.506 ou 58%, passaram por pastagens cultivadas e 5.489, o que representa 22%, por campo nativo. O restante não declarou o tipo de dieta dos animais.


O peso médio de abate foi de 511 quilos. Já considerando apenas os animais de até 4 dentes, este valor é de 490 quilos. Quanto ao rendimento de carcaça, apenas 276 negócios reportaram o rendimento de fazenda e, nestes, o rendimento médio foi de 48,8% para fêmeas e 51,26% para machos. Desta maneira, o peso médio de carcaça ficou em 254,64 quilos para fêmeas e 268,17 quilos para machos.


Segundo o presidente do Desenvolve Pecuária, Luís Felipe Barros, os números mostram que hoje os associados representam uma fatia de até 2% do mercado. "Embora esse percentual pareça baixo é um número muito significativo para uma instituição com 8 meses de vida e conseguir já ter esse posicionamento no mercado. O abate, com animais jovens e de qualidade, mostra que somos empresários rurais comprometidos com o mercado, com animais bem iniciados, boas raças e genéticas, mostrando que temos produtores qualificados dentro da entidade", destaca.


Sobre os dados de reposição, o Instituto Desenvolve Pecuária fechou o ano de 2021 com 24.160 animais comprados e 20.740 animais vendidos dentro do mercado de reposição, totalizando 44.900 movimentações. A principal categoria comprada pelos associados foi de Machos (0 a 12 meses) com 10.882 animais, sendo que destes 3.948, ou seja, 36%, foram adquiridos declaradamente inteiros. Da mesma forma que na compra, a venda dos machos (0 a 12 meses) representou a maior comercialização, com 5.890 animais reportados, o que se inverte é a relação dos animais declarados inteiros, que na venda representam 4.366 exemplares ou 74%.


Comments


bottom of page