top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Comercialização de touros acontece cada vez mais cedo no Rio Grande do Sul


O mercado tem levado os criadores gaúchos de gado de corte a algumas mudanças. Entre elas está a venda antecipada de touros, que tem acontecido cada vez mais cedo. A observação é do leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva.


Segundo o especialista, grandes consumidores de touros estão adiantando a aquisição, que normalmente era feita em outubro e novembro. “Já no ano passado, praticamente quase não houve compras em outubro, mas sim em setembro com muitas datas próximas uma da outra”, conta Marcelo Silva. O leiloeiro pontua que alguns criadores, este ano, vão se adiantar ainda mais, com leilões de primavera ocorrendo já na segunda quinzena de agosto.


Para Silva, essa posição vai se manter e explica que a razão é por estar havendo uma “arrumação” nas pastagens de inverno. “É o que se usa mais no preparo em conta do ponto de vista financeiro. Acho que essa coisa veio para ficar e não me surpreenderia se daqui a pouco nós tivéssemos leilões em junho ou julho”, estima o leiloeiro.

Marcelo Silva também tem observado um crescimento na criação de raças sintéticas. Para ele, isto se deve à resistência ao carrapato, que se prolifera muito no verão gaúcho. “Não tenho dados para quantificar, mas alguns estão migrando das raças britânicas para as sintéticas em função do prejuízo que o carrapato dá”, estima.


Foto: Paulo Renato Pinheiro/Divulgação

Comments


bottom of page