top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Diversificação de culturas e rentabilidade são destaques no Painel Integração Lavoura-Pecuária


Dando prosseguimento à programação da 34º Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas, na sede da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS), aconteceu na tarde desta sexta-feira, 23 de fevereiro, o Painel Sistema de Integração Lavoura-Pecuária. O mediador foi o criador Luciano Sperotto Terra, da Estância Tamanca, de Santa Vitória do Palmar (RS). Os painelistas foram o coordenador do Instituto Riograndense do Arroz (Irga) na Estação Regional de Pesquisa em Uruguaiana, Cleiton José Ramão, e o médico veterinário e proprietário da Granja Cariola, de Camaquã (RS), Celso Bartz.


Ramão falou sobre as técnicas e consequentes ganhos de uma propriedade que trabalha integrando lavouras de arroz, soja, milho e trigo com pecuária. “Independentemente do tamanho da propriedade, é possível, sim, trabalhar com várias atividades visando agregar renda e diversificar o fluxo de caixa na propriedade”, salientou. Ramão apontou como importante a possibilidade de, dentro da mesma propriedade, usar vários sistemas de irrigação e assim diversificar a lavoura e agregar renda o ano todo, sobretudo na Metade Sul do Estado.


Já Celso Bartz falou sobre o processo de construção e evolução da Granja Cariola, no fim dos anos 1970, e o início do processo de plantação de soja e arroz, e posteriormente gado Angus no local. Bartz discorreu também sobre técnicas de plantio e manejo do solo para estas culturas. No caso da soja, avaliou ser uma cultura que facilita as limpezas de área para uso de defensivos e outros mecanismos de ação que irão refletir na lavoura de arroz do ano seguinte.


Já o arroz irrigado é o mais rentável na propriedade dele atualmente. “A possibilidade de a gente ter armazenamento, escalonar a produção e poder vender o arroz no momento certo é a condição mais favorável e, aqui, vai uma dica: a gente não precisa necessariamente aumentar as áreas de plantio de arroz. O prudente é tentar manter o nosso negócio, já que o desempenho é bom”, ponderou. Acrescentou, ainda, que isto é o mais aconselhável, até porque as propriedades hoje estão com planejamento mais a longo prazo.


A 34ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas é uma realização da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e correalização da Embrapa e do Senar, com patrocínio Premium do Instituto Riograndense do Arroz (Irga) e do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).


Foto: Carlos Queiroz/Divulgação

Comments


bottom of page