• AgroEffective

Economia agropecuária impulsiona outros setores no Brasil


Os efeitos da produção agropecuária estão conectados diretamente com o restante da economia no país. Quando os rendimentos do setor são positivos, os impactos em outros setores também serão benéficos. Esta é a avaliação dos convidados do Agropauta Web Talks realizado na noite desta segunda-feira, 16 de agosto. Participaram do debate o economista da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), Tarcísio Minetto, o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, e o pesquisador do Departamento de Economia e Estatística da Secretaria do Planejamento, Governança e Gestão e chefe da Divisão de Estudos de Atividades Produtivas, Rodrigo Feix.


Conforme da Luz, quando a safra cresce há um impacto na indústria antes da porteira, como os setores de fertilizantes, químico, petroquímico, farmacêutico, máquinas agrícolas, peças de máquinas agrícolas, construção civil, entre outros, além da indústria de alimentos, que é a principal indústria de transformação no Rio Grande do Sul. “Estamos produzindo para a indústria e serviços e comprando da indústria e serviços. Toda vez que aumentamos nossa safra, impactamos para frente e impactamos para trás. E esse ano o PIB do Rio Grande do Sul vai crescer mais do que o do Brasil por causa da agricultura”, destacou.


Já Feix lembrou das cadeias produtivas organizadas como clusters e que derivam deste tipo de relação parte da sua competitividade. Citou que, em conjunto, quando avaliados da perspectiva do conceito do agronegócio, da sua origem, o valor adicionado gerado nestes setores da atividade agropecuária, da porteira da atividade rural, isso conforma uma renda muito superior. “Segundo os dados do Cepea, para o Brasil é superior a um quarto da renda nacional e para o Rio Grande do Sul é muito mais, assim como em outros Estados, especialmente aqueles localizados no Cerrado brasileiro” salientou.


Minetto reforçou os números robustos do setor, que só para 2021 tem uma projeção de superar os R$ 1 trilhão no Valor Bruto da Produção (VBP). Além disso, no ano passado houve um superávit da balança de pagamentos de US$ 87 bilhões e só no mês de julho são US$ 10,1 bilhões gerados e é um setor que responde por 26% do PIB nacional que tem seu efeito multiplicador na economia. “É um setor que, claro, vive um ciclo interessante de valores de preços e resultados mas também tem momentos de preocupação do ponto de vista de mercado, de infraestrutura e de riscos. Tudo isto faz parte do contexto”, observou.


O Agropauta Web Talks é promovido pela AgroEffective e quinzenalmente traz nas segundas-feiras um encontro virtual sobre temas relacionados ao setor. O próximo debate ocorrerá no dia 30 de agosto, às 19h, no canal Agropauta Web TV no endereço www.youtube.com/agroeffective.