top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Final do Movimiento a La Rienda define seus campeões


De berço chileno, difundida em solo argentino, cada vez mais amada por brasileiros, assim está sendo o caminho da modalidade, Movimiento a La Rienda, que chegou a sua 13ª Final, neste domingo, 29, reunindo ginetes e cavalos campeões, somando 58 inscrições, com palco para sediar essa importante final foi a Arena Coberta no Parque de Eventos Quielse Crisóstomo da Silva, na cidade paranaense de Campina Grande do Sul. Selando a irmandade por meio da modalidade, o intercâmbio de julgamento, trouxe para avaliar o desempenho dos conjuntos em pista ao lado dos jurados Luis Rodolfo Machado e Romeu Koch a presença do jurado argentino Andres Lallane Salas, com supervisão do Técnico do Cavalo Crioulo, credenciado à ABCCC, Heitor Cheuiche Coelho.


Em um total de 11h30 de prova, os 58 conjuntos que entraram em pista, contaram com a avaliação experiente de uma década de julgamento em Finais Movimiento a La Rienda de Andres Lallane Salas, vindo de Mendonza [Argentina], que destacou a qualidade encontrada em pista “Para mim é uma honra muito grande, estar aqui acompanhando os amigos e sendo testemunho do crescimento da prova. Hoje tivemos uma prova com muitos cavalos, um dia completo de julgamento, tendo destaque para ginetes e paradas muito boas. O Movimiento a La Rienda segue vivo aqui no Brasil e cresce como nunca”, destaca Salas.


Somando sete categorias ao todo, divididas entre Crioulos do Futuro, Amador B, Amador A, Profissional B, Profissional A, Infantil e Feminina, os premiados subiram ao pódio para receber os R$ 60 mil em prêmios.


No topo mais alto do pódio na categoria que é destinado aos animais com até 3 anos hípicos de idade, fica um nome já conhecido da modalidade e se torna heptacampeão: Cleiton Guimarães de Vargas. Conduzindo AL Pérola da Cola Larga, uma filha do Freio de Ouro Ganadero da Harmonia e mãe La Estância Vem Pras Casa, criada e exposto por Lair Christ, Cabanha Cola Larga e Cabanha Pilger, Salvador do Sul e Harmonia (RS), o conjunto alcançou a média de 50,067 pontos. A gateada também foi domada pelo próprio ginete.


Começando a disputa profissional, daqueles que trabalham, por exemplo, como ginetes e/ou domadores, a disputa consagra um bicampeão. Entrando em pista para defender o título que conquistou no ciclo 2021, Guilherme Rosset dos Santos conquista o campeonato da categoria. Com A Lo Largo Guapuruvu, montaria de sua própria doma, o conjunto finalizou a prova com a média de 51,500. O picaço salgo esquerdo é filho de Água de Los Campos Y Maquena e Paineira da Quinta, criação de Péricles P. Druck e Paulo Roberto Souto e exposto por Amanda e Aline Carlos Gomes, CT Volmir Guimarães, Viamão (RS).


Essa categoria contou com a participação de conjuntos experientes na modalidade, já levando prêmios em outras oportunidades e também contava com a defesa de título. Ao terminar a Final do Movimiento a La Rienda de 2021 com a 4ª colocação no Crioulos do Futuro e na 11ª colocação no Profissional A, em 2022 chegou a vez de Fagulha da Oca se tornar campeã da categoria. Conduzida por Cleiton Guimarães de Vargas, o conjunto obteve a média de 56,583 pontos. A baia bragada é filha de Grito Fuerte 210 da Vendramin e Butiá Oliva, criada por Oto Breier, exposta nesta Final por Bruna Léticia Kruger, Cabanha Oca, Mafra (SC).


Conduzida por Mateus Schutz de Oliveira, a tostada, Ganância dos Castanheiros, são figuras conhecidas na Final do Ciclo, onde no anterior, conquistaram o segundo lugar na Categoria Amador B, mas neste domingo, 29, juntos somaram 48,817 pontos de média, conquistando o título de Campeões da categoria Amador A, na Final do Movimiento a La Rienda 2022. Ela é filha de BT Hospedeiro e Águia dos Castanheiros, criada por Miguel e Rodrigo Scarpellni Campos, exposta por Graziela Flonisia Schutz, CT Pablo Oliveira, Palhoça (SC),


Competindo na modalidade desde 2020, Ganância dos Castanheiros chega ao primeiro título na categoria Amador B do Movimiento a La Rienda 2022, lugar em que chegou muito perto no ciclo de 2021, quando ficou na segunda colocação. Conduzida por Ronaldo Silvestre Prim, a tostada é criação de Miguel e Rodrigo Scarpellini Campos, exposta por Graziela Schutz, CT Pablo Oliveira, Palhoça (SC). O conjunto alcançou a média final de 48,667 pontos.


Em sua primeira conquista na Categoria Feminino, Renata Cristini Kreusch conduzindo Lord Z da Roraima, somou 38,900 pontos, levando assim o título de Campeã do Movimiento a La Rienda 2022. O douradilho bragado salino rabicano é filho de Viragro Indio Guapo e Cabocla da Roraima, criação de Rivadavia Fiorillo Menarim, exposto por Aluisio Vieira, Fazenda Roraima, de Castro, Paraná.


Imponente da Naco conduzido por Ligia Batisti, consagraram-se campeões na Categoria Infantil, na Final do Movimiento a La Rienda 2022, o conjunto somou 38,367 pontos. Imponente, um rosilho tostado, é filho de Mujeriego da Reconquista e Bailanta da Aguapey, criado e exposto por Vilmar Costa, Cabanha Naco da Estivinha , Maracajá (SC).


Foto: Felipe Ulbrich/Divulgação

コメント


bottom of page