• AgroEffective

Foi dada a largada à Marcha de Resistência do Cavalo Crioulo



Quando se trata da Marcha Anual o tempo é o trunfo: nem avançar nem retroceder, mas, na resistência, manter a constância do começo ao fim. São 750 quilômetros que serão percorridos em 15 dias pelos 36 conjuntos que fazem parte da 19ª edição da Marcha Anual de Resistência da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) e 28ª Marcha de Resistência de Jaguarão - edição que também carrega o nome de Antônio Joaquim de Lemos Piúma, o “tio Nico”.


Iniciando na manhã de sábado, 26 de junho, às 8h, os exemplares deram a largada no Sindicato Rural de Jaguarão (RS). Percorrendo a primeira etapa de 15 quilômetros, a cavalhada teve a companhia das equipes e veterinários, todos mantendo à risca o distanciamento e os cuidados exigidos pelo protocolo sanitário de combate à Covid-19. Na parte da tarde, às 14h, os marcheiros percorreram o segundo percurso de 15 quilômetros e assim cumpriram o primeiro dia de prova.


Concentrados em revisar todos os detalhes da prova, os competidores foram recepcionados pela abertura oficial da prova que faz parte dos três pilares máximos da raça - juntamente com o Freio de Ouro e a Morfologia. Para o coordenador da subcomissão de Marcha, Luiz Mário Queirolo Diaz, a prova teve cuidado especial com o protocolo de distanciamento. “Com todos os protocolos sanitários em dia, a prova está acontecendo da melhor forma possível. Tivemos muito apoio da associação, do núcleo e também do Sindicato de Jaguarão. A prefeitura também teve um papel importante para o andamento da prova”, completa.


Foram exatos 30 dias de concentração na Estância São Gabriel, em Jaguarão. Como uma das principais regras, pasto de qualidade e água eram as únicas condições ofertadas à manada que faz parte da 19ª edição da Marcha, para que todos largassem com as mesmas condições alimentícias. Após todo este tempo de preparo, os animais juntaram-se aos seus cavaleiros e assim percorrem 750 quilômetros no período de 15 dias. Sendo conhecida como patrimônio histórico do estado do Rio Grande do Sul, a Marcha Anual de Resistência de 2021 recepciona os conjuntos no dia 10 de julho, momento em que será conhecido o nome daqueles que levarão os títulos e certificados para casa.


Foto: Fagner Almeida/Divulgação