top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Liberdade econômica é defendida como propulsora do protagonismo da pecuária brasileira


A 15ª edição do Prosa de Pecuária, live promovida pelo Instituto Desenvolve Pecuária em seu canal no YouTube, teve nesta quinta-feira, o tema "Liberdade Econômica e o futuro da nossa pecuária”. O palestrante foi o ex-ministro da Agricultura, Antônio Cabrera.


Cabrera iniciou sua fala com um alerta para os produtores. “Todo brasileiro que trabalha no campo precisa contar melhor a sua história, ir para a vitrine”, afirmou. Ele disse que os jovens, “que vivem no asfalto” não têm conhecimento sobre o que é o agronegócio.


Na sequência, o ex-ministro mostrou a realidade pós pandêmica onde está sendo discutida a segurança alimentar. “O Brasil vai ter um protagonismo nunca visto”, garantiu. Ele apresentou dados de que a cada quatro refeições servidas no mundo, uma é produzida no país. Cabrera também demonstrou que, com o aumento de consumo, será preciso produzir em 35 anos o mesmo que foi produzido nos últimos 8 mil. “Hoje, um brasileiro no campo alimenta 200 outros que estão fora da porteira”, destacou.


A diferença de desenvolvimento tecnológico das Alemanhas Oriental e Ocidental, vistos pelo mundo com a queda do Muro de Berlim, em 1989, foi o exemplo utilizado pelo palestrante para ilustrar a importância da liberdade econômica. “O povo precisa bater no peito e dizer que o Brasil é um país com um agro extremamente desenvolvido, que por trás de cada quilo de proteína animal ou vegetal produzida aqui tem muita tecnologia”, afirmou. Ressaltou, contudo, que os nossos competidores diretos, possuem liberdade e conseguem reduzir seus custos, alertou Cabrera, com novo exemplo da Alemanha, que em determinado ponto do país, elevou o leito de um rio que cruzaria com outro, permitindo que embarcações passassem pelo mesmo ponto ao mesmo tempo.


Por fim, o ex-ministro afirmou que o Brasil é um país de grandes oportunidades, se destacando no cenário internacional inclusive por sua condição climática, que oferece a possibilidade de mais de uma safra, de produção de uma safrinha e integração lavoura pecuária. “É preciso olhar para estas oportunidades e entender quais são os problemas que temos que enfrentar”, concluiu.


O vice-presidente do Instituto, Paulo Ebbsen foi quem abriu a live, destacando que Cabrera foi o nome mais jovem à frente do Ministério da Agricultura, ocupando o cargo aos 29 anos. João Ghaspar de Almeida, diretor da entidade, ainda destacou que o médico veterinário é de uma família de imigrantes que se instalaram no Espírito Santo, onde plantavam café, estabelecendo-se, posteriormente, em São Paulo e que a trajetória da família deve ser conhecida pelos colegas produtores rurais.

Comments


bottom of page