• AgroEffective

Logística desempenha papel fundamental no bom momento do arroz no mercado internacional


Com o arroz brasileiro ganhando espaço no mercado internacional, a logística é fundamental para que cada vez mais o produto tenha valorização e rentabilidade a quem produz. Uma das grandes conquistas do setor foi a implantação do Terminal Logístico do Arroz (TLA) no Porto de Rio Grande, assinada na Abertura da Colheita do Arroz de 2020. E neste ano o tema voltará à pauta do evento com um painel dedicado ao assunto na tarde do dia 9 de fevereiro de 2021 na Estação Terras Baixas, da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS).


O superintendente do Portos RS, Fernando Estima, será o mediador do painel “Os novos investimentos em logística e armazenamento que irão influenciar as exportações do arroz gaúcho”. Segundo o dirigente, o agronegócio no Rio Grande do Sul tem sustentado a balança econômica no Estado e a logística é o meio deste processo. “Isto é toda a produção, colheita e armazenamento. A logística tem atualizado seus terminais e em 2020 criamos o primeiro terminal logístico do arroz. Este terminal vem com tecnologia, com esteiras modernas, com shiploader de abastecimento de navios, está em um cais que foi feito recentemente uma dragagem. Certamente é o primeiro terminal logístico específico para o arroz com tecnologia e feito em parceria privada por meio de uma concessão”, destaca.


Conforme Estima, para este ano a expectativa é incrementar mercados internacionais e cativar mais clientes. “Este ano foi espetacular para a exportação de arroz, com mais de 40% exportado em relação ao ano anterior, sem contar que o câmbio foi favorável. Ter um terminal logístico que possa armazenar e vender nos melhores momentos, dedicado ao produto. 2020 foi um ano de recuperar a área que era da Cesa e agora vamos para a operação”, observa, acrescentando que outras empresas também têm criado áreas dedicadas ao arroz no porto trazendo competitividade ao setor. “O papel da logística do Estado era um compromisso de governo e estamos satisfeitos em colaborar. Quem está de parabéns é o produtor e a pesquisa e que o arroz brasileiro continue ganhando mercados no mundo”, complementa.


Também participam do painel o presidente do Terminal Logístico do Arroz, Fernando Fuscaldo Junior, e o superintendente da CCGL, Guillermo Dawson. Com o tema “Os Novos Rumos do Sistema de Produção”, a 31ª Abertura da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas ocorre de 9 a 11 de fevereiro e também poderá ser acompanhada virtualmente. Informações e inscrições poderão ser feitas no site www.colheitadoarroz.com.br. A realização é da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), correalização da Embrapa e o patrocínio premium do Instituto Riograndense do Arroz (Irga) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


Foto: Fagner Almeida/Divulgação


RELEASES

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco