• AgroEffective

Medidas para produtores atingidos pela seca são bem recebidas por cooperativas


Publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, 9 de abril, resolução do Banco Central de número 4.802 vai apoiar os produtores rurais do Rio Grande do Sul atingidos pela estiagem que persiste no Estado desde o final de 2019. A medida foi bem recebida pelas cooperativas agropecuárias gaúchas. O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), Paulo Pires, lembra que as tratativas iniciaram na última Expodireto Cotrijal. Para o dirigente, esta é a construção de uma saída para que o setor não perca o desenvolvimento e o ímpeto de crescimento e investimento experimentado nos últimos anos. "Nós não podíamos ter uma ruptura de crescimento, de investimento. Então o sistema cooperativo, através da FecoAgro/RS e outras entidades, como a Fetag, a Farsul e a Acergs, propôs e teve uma recepção muito boa por parte da bancada gaúcha, no sentido de agilizar uma estrutura de socorro para que não houvesse essa ruptura", destaca. As cooperativas integrantes do Procap-Agro vão poder renegociar as dívidas com os associados por meio da disponibilização de até R$ 65 milhões para cada e limite de R$ 40 mil por produtor e prazo de até quatro anos para pagamento. Segundo Pires, mesmo que não seja a medida ideal, ela é importante com o retorno do juro fixo. "Se não era o pacote desejado, foi o pacote possível dentro de todo este momento especial que o país vive", observa. O presidente da FecoAgro/RS frisa, ainda, o empenho do Ministério da Agricultura, especialmente na figura da ministra Tereza Cristina e do secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio, e do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, na solução das medidas. "Também tivemos grande apoio dos parlamentares gaúchos, mostrando que, quando um Estado está unido, ele tem força. E junto com as federações nós conseguimos avançar”, ressalta. Além da FecoAgro/RS, também participaram das ações entidades como Cotrijal, Farsul, Fetag/RS, Federarroz, Aprosoja/RS, Febrac, Agapomi, Sindag, Acergs e Abraleite. No último levantamento da Rede Técnica Cooperativa (RTC), a estimativa de perdas na cultura da soja chegava a 47,2% da safra.

RELEASES

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco