top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Produtores defendem previsibilidade de preços pagos pelo litro de leite


A Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando) juntamente com outras entidades produtoras está defendendo um modelo de contratos entre produtores e indústrias de forma a fixar o preço do leite pago ao produtor. A ideia é criar uma previsibilidade daquilo que se receberá pelo produto por um determinado período de tempo.


De acordo com o presidente da entidade, Marcos Tang, isto significaria que ao menos o produtor vai saber o quanto que vai receber por aquele litro de leite que sai da propriedade no dia. “Uma das maneiras é termos contratos de 4 a 6 meses. Com um contrato, mesmo não sendo o que se gostaria de receber devido à lei da oferta e da procura, ao menos se sabe o poder de investimento e endividamento. Se sabe que nos próximos meses o quanto se receberá pelo litro de leite. Embora não se possa controlar os custos porque eles sobem a cada dia, se teria uma previsão de entrada de recursos, o que possibilita uma negociação para investimentos ou não”, destaca.


Nesse sentido, o presidente da Gadolando informa que está avançando entre o grupo do Conseleite a discussão sobre contratos junto com especialistas. Tang explica que, além de indústria e produtor, isso envolve toda uma assistência jurídica e contábil. “Temos que ter contratos e buscar conseguir cumprir estes contratos. Nos alegra isto estar sendo discutido no grande grupo. O produtor deve estar ciente que isso não resolve todos os problemas, mas é o início da profissionalização que queremos na hora de vender o nosso produto”, complementa o dirigente.


Foto: JM Alvarenga/Divulgação

Comments


bottom of page