• AgroEffective

Técnicos agrícolas gaúchos buscam criação de quadro de agente fiscal agropecuário


O Sindicato dos Técnicos Agrícolas no Estado do Rio Grande do Sul (Sintargs) realizou reunião com a secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado, Silvana Covatti. Na ocasião, os representantes da entidade também levaram pleitos da categoria dentro das autarquias do governo como Emater, Irga, Ceasa e da própria Secretaria.


Entre os pontos destacados, um dos principais é o projeto de criação do quadro de agente fiscal agropecuário estadual de nível médio técnico, demanda dos técnicos da Secretaria e já apresentada anteriormente e que se encontra em tramitação. Segundo a avaliação do Sintargs, a legislação referente a estrutura funcional dos cargos de nível médio técnico profissionalizante da Secretaria encontra-se defasada, necessitando da adequação através da criação de um Quadro de Pessoal próprio dando a possibilidade de opção aos atuais servidores integrantes do Quadro dos Técnicos de Nível Médio do Estado.


O documento destaca que os profissionais citados já exercem atividades na fiscalização dentro das áreas de sanidade animal e vegetal, e possuem competência legal e as atribuições fixadas nas leis que regulamentam as profissões já elencadas e não oneraria o Estado com novas contratações. “É a valorização da categoria e uma possibilidade da Secretaria ter um quadro deste nível. Isso não valorizaria só os profissionais como também a pasta que ganharia um status maior. Também se ressalta a busca de qualificação profissional que pode elevar o trabalho e o Estado pode aproveitar melhor estes recursos humanos”, observa o presidente do Sintargs, Luís André Sasso.


Durante o encontro foi também ressaltado o trabalho dos técnicos agrícolas nas diversas autarquias estaduais e outro conjunto de propostas foi apresentado, reforçando a importância da categoria no trabalho junto ao setor produtivo. O documento também trouxe pontos como o reajuste de valores de diárias dos técnicos que trabalham nos postos de divisa, campanha de prevenção ao assédio moral, treinamento e exercícios de atividades, política salarial para os técnicos agrícolas, política de modernização, demandas específicas dos servidores técnicos orizícolas do Irga e dos profissionais técnicos agrícolas da Emater.