• AgroEffective

Trajano Silva avalia que liquidez na venda de fêmeas garante alta nos bovinos


A venda de bovinos em 2019 teve um comportamento linear nas temporadas de outono e primavera, fechando o ano com alta de cerca de 10% em relação a 2018. O resultado se deve especialmente pela liquidez das fêmeas, de acordo com avaliação do diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva. “Foi uma surpresa positiva, vendemos tudo o que oferecemos, e na primavera tivemos concentração nos eventos de animais reprodutores”, afirma, acrescentando que, no geral, o mercado se comportou dentro do esperado e projetado pela leiloeira.


A alta nos preços da carne, no entanto, deve alterar a demanda para 2020. De acordo com Silva, a perspectiva é comercializar por preços maiores o boi gordo e o terneiro, com redução na venda das fêmeas. “A pecuária está se expandindo e adentrando em regiões que hoje são do arroz. Estamos otimistas que teremos outro ano de crescimento”, salienta.


Já entre os equinos, o segundo semestre trouxe médias muito acima do projetado. “O leilão JA Mais Um foi um dos melhores da nossa história, houve reflexo disso nos remates que vieram na sequência, que chegaram a praticar valores parecidos. Valorizamos a raça Crioula como um todo em nível de Brasil”, comemora. Para Silva, 2020 deve ser moderadamente melhor, contando com o entusiasmo gerado nos criadores do Cavalo Crioulo e com a procura por exemplares campeões em eventos como o Freio de Ouro.


Foto: Giovanni Vieira/Divulgação

RELEASES

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco