• AgroEffective

Cooplantio debate conservação dos solos e importância da preservação


Mais de 95% dos solos ocupados pelos seres humanos são usados para a agricultura. Nesse contexto, os agricultores manejam os solos para cultivar plantas, criar animais e tem a responsabilidade de produzir alimentos e, ao mesmo tempo, conservar os recursos naturais, como a água, a fauna e a flora nativas.

Com essa consciência, a Cooperativa dos Agricultores de Plantio Direto (Cooplantio) apresenta no dia 15 de abril, dia da Conservação do Solo, o projeto Cooplantio na Escola, com o objetivo de levar este aprendizado ambiental para as futuras gerações. "Nesse trabalho vamos demonstrar o impacto das gotas de chuva, a erosão e a importância da conservação dos solos", afirma o gestor de Marketing e Serviços da Cooperativa, Dirceu Gassen.

Conforme o dirigente da Cooplantio, os agricultores, além de produzir alimentos de qualidade tem a responsabilidade de conservar o solo e de ciclar continuamente a água, o carbono e o nitrogênio. "Conservar a natureza e adotar boas práticas é responsabilidade de cada um de nós", completa.

Como funciona

No passado aprendemos com os imigrantes europeus queimar a palha, arar e gradear os solos, preparando o ambiente para a semeadura. Aprendemos também que os climas chuvosos tropicais e subtropicais causavam intensas erosões e perdas estimadas em mais de 20 toneladas de terra fértil, por hectare, todo o ano. O processo de perdas causadas pela erosão inicia com o impacto dadas gotas de chuva, com 5 a 6 milímetros de diâmetro, que atingem a superfície do solo a uma velocidade superior a 30 quilômetros por hora.

O impacto e a explosão da gota de água destrói os agregados de solo, separando o silte, a argila, o material orgânico e a areia. O respingo do impacto da gota, em solos desnudos, atinge mais de um metro de distância. Depois de encharcar o solo, inicia o processo de escorrimento e a erosão. Os solos formados durante milhares de anos, quando mal manejados, podem ser perdidos, com facilidade pela erosão das chuvas naturais.

Nessa demonstração prática serão mostrados

- o impacto da gota em solos desnudos;

- a explosão da gota ao atingir a superfície;

- a desestruturação das partículas de solo, MO, argila, silte, areia;

- o processo onde iniciam as perdas de solos férteis causadas pelas práticas de manejo adotadas pelo ser humano;

- a terra fértil, da superfície do solo é levada pelas enxurradas para os rios e oceanos. Um dano irreversível;

- as perdas de terras férteis por erosão são insustentáveis nos ciclos naturais e inaceitáveis para o ser humano.

O que deveria ser feito

- manejar o solo com responsabilidade é o esforço de agricultores que adotam boas práticas agrícolas;

- o plantio direto, sem arar e gradear o solo;

- manter a cobertura permanente da superfície do solo;

- estimular o crescimento de raízes e o desenvolvimento da fauna benéfica de macro e microrganismos no solo;

- aumentar a capacidade de armazenar água no solo e estimular a atividade biológica;

- a palha, na superfície do solo, absorve 100% da energia do impacto das gotas de chuva. A palha é equivalente a pele de proteção do solo;

O dia da conservação do solo

Em 1934 ocorreu o maior desastre mundial de perdas de solo por erosão na América do Norte. A data de 15 de abril foi escolhida para o Dia da Conservação do Solo em homenagem ao nascimento do americano Hugh Hammond Bennett, que criou e desenvolveu o programa de conservação dos solos nos Estados Unidos.

#cooplantio #conservaçãodosolo #cooplantionaescola