• AgroEffective

Produtores de leite adotam o Compost Barn para aumentar produtividade


Construção utilizada nos Estados Unidos desde a década de 1980, o Compost Barn, alojamento para as vacas que tem por objetivo dar conforto aos animais alojados, começou a se popularizar no Brasil desde 2012. Um workshop sobre o assunto será realizado no dia seguinte ao Interleite Sul 2014, que ocorre nos dias 23 e 24 de setembro no Centro de Eventos Gran Palazzo, em Passo Fundo (RS).

O médico veterinário Sandro Viechnieski, gerente e parceiro da Star Milk, propriedade que produz cerca de 6,4 milhões de litros de leite/ano localizada no Oeste do Paraná, será o responsável por ministrar o workshop. Explica que o Compost Barn é uma construção onde a maior diferença para o free stall é o maior espaço por vaca alojada e também a não existência de baias de divisão para o descanso dos animais. "As camas das vacas são macias, sendo o principal material utilizado para estas camas é a serragem", salienta.

Viechnieski afirma que o auxílio na produção com a construção pode ser alcançada se os animais permanecerem mais tempo deitadas, melhorarem a IMS, diminuírem a incidência de problemas de casco e melhorarem os índices reprodutivos. "É claro que este é o objetivo de toda a construção que se propõem a aumentar o conforto das vacas e isto faz com que a produção de leite aumente. No Compost Barn isto pode ser alcançado desde que os critérios corretos de construção sejam seguidos", observa.

O médico veterinário ressalta que atualmente existe uma febre na construção do Compost Barn no Brasil, principalmente pelo fato de existir uma tendência do produtor em achar que é uma construção simples e de baixo custo. "Este fato não vem se consolidando pois como em qualquer tipo de confinamento existem regras que devem ser seguidas para que o alojamento venha a dar resultados duradouros", reforça.

O diretor executivo da AgriPoint, Marcelo Pereira de Carvalho, lembra também que custo por animal é significativamente mais barato do que o free stall, oferecendo uma alternativa de elevação da produtividade a pequenos produtores, que muitas vezes atingem o limite de produção por área utilizando as pastagens. "Aumentar a produtividade é essencial em produtores que não têm muita área disponível, como é o caso do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Paraná, onde predominam propriedades familiares de dez, 15 hectares, ou até menos", ressalta.

Carvalho informa que, em visita a essas regiões, notou que muitos produtores verificaram bom desempenho produtivo com o manejo correto de pastagens, aproximando-se do potencial de produção do sistema, mas que esbarram no conforto animal, principalmente no verão. "Porém, como toda tecnologia, precisa ser bem implementada e mantida, caso contrário os resultados podem ser ruins", complementa.

As inscrições para o Interleite Sul 2014 estão abertas no site www.interleite.com.br/sul. Até o dia 25 de agosto as inscrições estão com o valor de R$ 300. Após esta data o preço é de R$ 350. O encontro, organizado por AgriPoint e Milkpoint, tem a co-realização do Sistema Farsul/Senar, Sebrae/RS, e Sindilat.

#compostbarn #sandroviechnieski #interleitesul #milkpoint #agripoint #passofundo

RELEASES

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco