• AgroEffective

Produtores rurais realizam ato por asfaltamento da RS-514


Cerca de 600 pessoas, entre produtores, empresários e autoridades locais, participaram na manhã deste sábado, dia 23 de agosto, de mobilização pelo asfaltamento da Rodovia RS-514, na região Norte do Rio Grande do Sul. O ato ocorreu no quilômetro 25 da via, na empresa Sementes Costa Beber, na localidade Esquina Becker, em Palmeira das Missões (RS).

Informações da prefeitura de Palmeira das Missões é que a região é responsável por cerca de 40% da produção de soja do município e são pelo menos R$ 55,6 milhões que são adicionados ao ICMS dos cofres públicos. Estima-se também que nove mil carretas de soja passam pela estrada durante o período de safra.

As lideranças empresariais e produtores rurais se manifestaram durante a mobilização, especialmente agricultores que possuem propriedades há décadas e cobram ações dos governos sobre a questão. Há 45 anos instalado na Linha Pontão dos Buenos, Jorge Sperotto comparou a situação do Rio Grande do Sul com o Centro-Oeste, onde também teve propriedades. "Lá temos até ferrovias para escoar a produção. Lá em cima eles conseguem os recursos e aqui não se conseguem nada", questiona.

O presidente da Cotripal, Germano Döwich, afirma que muitos motoristas se negam trafegar pela região e compradores acabam optando por outros pontos de venda e prejudicam os negócios dos produtores locais. "Cada um que conhece lavoura deve ter formatado o prejuízo que os produtores tem com a rodovia. Pela produção que circula, a estrada deixa a desejar. Da porteira para dentro o produtor está fazendo sua parte", ressalta.

Representante da cooperativa de energia elétrica Coprel, Leonel Lupatini explica que os dias de chuva são os de mais trabalho para a empresa e que acabam tendo um gasto muito grande em manutenção da frota por causa dos problemas da rodovia. "Os dias de chuva é o que mais trabalhamos, pois ninguém quer ficar sem luz um minuto e temos muitos prejuízos com caminhonetes e carros. Para nós é fundamental o asfaltamento da RS-514", informa

Alber Guedes, presidente do grupo A Voz do Campo, que transmitiu programa ao vivo da mobilização para 15 rádios do Rio Grande do Sul, cobra a falta de apoio das autoridades em relação a uma solução para os produtores rurais da região. "A pressão tem que ser contínua. Como ficam os produtores que colocam seu capital em risco e dependem deste meio? É preciso cobrar uma resposta", salienta.

Por volta das 10h, os participantes do movimento promoveram um ato simbólico de bloqueio da rodovia. Para o produtor rural e um dos coordenadores da comissão que busca melhorias para a estrada, Alisson Maron, a mobilização foi positiva para alertar os governos sobre os problemas enfrentados pelos produtores. "A mobilização foi produtiva, foram apresentados os números dda produção e também a arrecadação total em torno da produção, incluindo comércio e empregos. Verificamos que a rodovia se paga a todo ano com sobra", analisa.

Um documento com todos os dados e reivindicações será elaborado e entregue aos candidatos ao governo do Rio Grande do Sul. A rodovia RS-514 possui 84,5 quilômetros incluindo o trecho pavimentado que é de apenas de 16,5 quilômetros. A estimativa é que circulam anualmente pela rodovia mais de 240 mil toneladas de soja, 51 mil toneladas de milho, 50 mil toneladas de trigo, 54 milhões de litros de leite, 25% das sementes produzidas no Rio Grande do Sul, além de outros cereais e carnes.

#rodovia #rs514 #mobilização #protesto #palmeiradasmissões #transporte