• Apil/RS

Apil/RS promove encontros de trabalho na Expointer


Manhã de agenda intensa nesta quinta-feira, 31 de agosto, na sede recém inaugurada da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), durante a Expointer. Entre os compromissos do presidente da entidade, Wlademir Dall'Bosco, esteve o encontro com representantes da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) para tratar de políticas públicas do Executivo referentes à investimentos no setor agroindustrial.

De acordo com Dall'Bosco, a demanda dos associados é sobre um pequeno ajuste na questão tributária e para isto se busca a formação de um grupo de trabalho junto à administração estadual, que atenda esta questão. "O canal de comunicação está aberto junto ao governo do Estado por meio das Secretarias de Desenvolvimento e da Fazenda. Mas é preciso fazer um estudo sobre as possibilidades para dar encaminhamento a essa demanda, que é equilibrar a distribuição dos recursos tributários entre todos os municípios. Isto irá auxiliar as agroindustrias a ampliar fábricas, adquirir equipamentos e solidificar os negócios", diz Dall'Bosco.

A coordenadora da Assessoria Técnica da SDECT, Maria Paula Merlotti, apresentou os programas e ações de desenvolvimento econômico, inovação, incentivo financeiro e competitividade de mercado durante o encontro. Disse que estes programas têm como objetivo dar suporte para as agroindústrias e associados da Apil/RS. "Hoje já temos programas voltados para a produtividade na área da inovação, de laboratório e de incentivo à competitividade na área láctea, além de programa de incentivo financeiro, como o Fundo Operação Empresa do Estado do Rio Grande do Sul (Fundopem), que podem ser utilizados pela Apil/RS juntamente com a expertise da Secretaria de Desenvolvimento", comenta Maria Paula.

Para o associado Luiz Zimmerman, da Doceoli Alimentos, de Santo Cristo (RS), que esteve presente na reunião, este canal aberto com o executivo é muito importante para o fomento da economia dos municípios e a valorização e incentivo ao trabalhador do campo. De acordo com o produtor, o que está faltando para a sustentabilidade dos negócios é a melhor distribuição dos recursos oriundos do ICMS. "Hoje, o retorno do lCMS fica retido no município de origem. O que precisamos é que esses recursos sejam redistribuídos entre os municípios para contribuir na manutenção das nossas atividades", ressalta. O associado Mauro Cocco, representando a Laticínios Stefanello de Rodeio Bonito (RS), também participou do encontro.

À tarde, a agenda na nova sede da Apil/RS foi ampliada com a presença de representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e os associados, que debateram sobre o Programa Mais Leite Saudável. Na ocasião, o corpo técnico do Mapa consolidou o canal de comunicação e interlocução com a entidade para a viabilização de projetos de cooperação. De acordo com a coordenadora geral do Programa de Agregação de Valor do Ministério, no Distrito Federal, Charli Ludtke, e o auditor fiscal agropecuário no Rio Grande do Sul, Roberto Lucena, a proposta é dar assessoria e encaminhamento adequado aos projetos das associações e produtores de leite no Estado, em áreas que envolvem, por exemplo, assistência técnica e aprimoramento animal.

#Apil #Leite #Desenvolvimento #Agricultura #Expointer