• AgroEffective

Amevat leva exposição de Meliprodutos no último dia da Expointer 2021


As abelhas nativas sem ferrão são pouco conhecidas, assim como a importância de sua preservação para o meio ambiente e para os seres humanos. Nesta Expointer 2021, a Associação de Meliponicultores do Vale do Alto Taquari (Amevat) está com um estande no pavilhão da Emater/RS, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), com o objetivo de divulgar a Meliponicultura e a conservação dessas abelhas.


Neste domingo, 12 de setembro, acontece no local a Exposição de Meliprodutos, do Meliponário Rainha do Sul, localizado em Passo Fundo(RS), e que tem à frente a bióloga e criadora Thiadra Cristina Sangaletti. Os visitantes poderão conhecer produtos elaborados com insumos das abelhas nativas: mel, própolis, pólen. A partir deles, são confeccionados artesanalmente cosméticos como sabonetes naturais, cremes, loção hidratante, shampoos e condicionadores sólidos. Na parte gastronômica, tem mel de várias espécies de abelhas nativas.


A produtora conta que começou a criação das abelhas nativas por curiosidade, com um pequeno plantel e, hoje, o meliponário possui em torno de 12 espécies diferentes. “Senti a necessidade de levar a mensagem da importância dessas abelhas, de trabalhar pela sua conservação, tendo em vista a degradação dos seus habitats com a urbanização e o uso de agrotóxicos, o que vêm causando declínio das populações”, observou, colocando que para isso era preciso ter subsídios, por isso decidiu investir na atividade de forma auto-sustentável.


Conforme Thiadra, a Expointer, que tem público de vários estados do país, é o espaço perfeito para levar ao conhecimento das pessoas todos os benefícios que as abelhas nativas trazem. Citou o mel e o própolis como produtos, muito utilizados para estimular a imunidade, além de seres nutritivos, com vitaminas e sais minerais. “A gente só preserva algo quando conhece a sua importância”, concluiu.