top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Investimentos na gestão da propriedade leiteira requer cautelas no momento


O cenário mundial para o setor lácteo está apresentando diminuição de oferta do produto, o que vem causando uma elevação das cotações do leite em nível global. E no Brasil não tem sido diferente. Segundo dados de instituições como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Embrapa Gado de Leite, a redução na captação no primeiro semestre é de cerca de 10,3%.


O engenheiro agrônomo Ilson Ghellar Junior, consultor Técnico da SIA, Serviço de Inteligência em Agronegócios, lembra que as indústrias também têm tido aumento em seus custos de produção como mão-de-obra, energia, logística e embalagens, causando esse efeito do aumento do leite e dos derivados nas gôndolas dos supermercados. Já o produtor também teve um reajuste, mesmo que não ainda suficiente. Por isso, é importante tomar algumas decisões para otimizar os custos e aproveitar essa alta na sazonalidade.


O especialista reforça que o produtor pode tomar ações de manejo mais de imediato, a curto prazo, para aproveitar esse momento. “Se nós olharmos, historicamente, o leite tem altas e baixas ao longo do ano. Por isso ele precisa de ações de manejo alimentares no pasto ou no cocho que tragam resultados a curto prazo”, destaca.


Ghellar Junior reforça também a questão de outros tipos de investimentos para o momento. Compra de maquinários ou reformas de instalações podem ficar para outro momento. Já sobre a compra de animais, pode ser uma opção, contanto que este sistema comporte esse aumento de animais. “Senão à longo prazo o produtor pode adquirir um problema e a comercialização traz certos riscos”, complementa.


Comments


bottom of page