top of page
  • Foto do escritorAgroEffective

Elicit Plant debate novas ferramentas frente aos impactos do clima na agricultura


A empresa agritech Elicit Plant reuniu especialistas do mundo inteiro e profissionais da agroindústria para discutir os desafios apresentados pelo impacto das mudanças climáticas na agricultura e também buscar soluções inovadoras. O encontro ocorreu no Dia Internacional da Prevenção dos Riscos Climáticos, em 19 de setembro, na França. Na oportunidade, a empresa apresentou resultados de novas tecnologias desenvolvidas no Brasil, Ucrânia, França e demais regiões de expansão da Elicit Plant na Europa.


A empresa também anunciou o lançamento de mais duas novas ferramentas para o agricultor na Europa. Uma para a cultura do trigo, cujo produto chama-se EliGrain-a, e outra para a cultura do girassol, que é o EliSun-a. De acordo com Felipe Sulzbach, diretor da Elicit Plant do Brasil, essas ferramentas são um grande avanço para a empresa, justamente para que o agricultor tenha outras alternativas com produtos customizados. “A plataforma de tecnologia da empresa, denominada EliTerra, permitiu desenvolver estas novas ferramentas. Uma planta produz mais de 200 tipos diferentes de fitoesteróis e a expertise da Elicit Plant é conseguir identificar em cada espécie, qual é a necessidade de fitoesterol e customizar um produto específico para cada cultivo”, explicou.


Durante o evento, o pesquisador Mark Trimmer, CEO da Dunham& Trimmer Market Research, falou sobre o efeito imediato da falta de água nas mudanças climáticas, especialmente nas principais regiões de produção agrícola. Muitas culturas são afetadas por não existirem recursos hídricos ou irrigação suficiente, gerando impacto, especialmente na oferta de alimentos. Trimmer abordou os impactos dos estresses abióticos e a redução de produtividade nos cultivos mais representativos no mundo. “Esse é um impacto direto para todos os agricultores do mundo”.


Sulzbach destacou ainda a palestra da glaciologista Heïdi Sevestre que mostrou as consequências do derretimento das calotas polares e o impacto da temperatura em nível global, e como isso pode afetar a produção de alimentos. “Trata-se de um tema de extrema relevância, pois é um impacto que muitas vezes as pessoas acabam não percebendo, mas que afeta diretamente a vida delas”, salientou.


Em um painel que reuniu Christophe Richardot, CEO do grupo Dijon Céréales/Alliance BFC, Stéphane Marcel, diretor digital do Invivo Group, Aymeric Molin, um dos sócios da Elicit Plant, e Michael Horsch, fundador da Horsch, foi discutido como as tecnologias podem prover soluções para o agricultor e como podem melhorar o rendimento das culturas em condições de estresse hídrico. “Por exemplo, as tecnologias digitais podem auxiliar o produtor, através do uso de imagens de satélites, ajudando a otimizar os recursos disponíveis e alcançando uma agricultura ainda mais sustentável”.


O evento também debateu os riscos agronômicos e as consequências para o desenvolvimento da produtividade. Pam Marrone, empreendedora e consultora em inovação para produtos biológicos, Mark Trimmer e Francesc Llaurado, CEO da Lainco Agro & Sirius Agribusiness participaram de um painel, juntamente com Sulzbach, que tratou dos principais impactos sentidos pelo agricultor em cada uma das regiões. Conforme o diretor da Elicit Plant do Brasil, foram discutidos resultados e oportunidades de desenvolvimento de novas plataformas, novos produtos e customização para cada região.

Comments


bottom of page